quinta-feira, 26 de novembro de 2009

POEMA DE AMOR / SENSUAL


*****




SEDE

Eu tenho sede imensa de te amar,
de em teus beijos doces ou loucos me deliciar,
de sentir meu corpo novamente a se anestesiar,
quando me pega de qualquer jeito, sem planejar...

Quando me ama com calmaria,
nossas línguas dançando em harmonia,
e docemente, de leve me acaricia,
deitada por sob seu corpo... fantasia.

Quando me ama com selvageria,
me beija com força em demasia,
viril, com febre, bruto, sobre minha pele macia,
e de tanto êxtase do teu contato, me contagia!

Me faça tua como quiser,
a qualquer hora, em qualquer lugar.
Me ame do teu jeito, e o faça sem parar,
depois me deixe deitar no teu peito, e descansar...

Mas me ame!

Necessito sentir a tua pele por sobre a minha,
o roçar dos teus dedos que em meus lábios caminha,
tuas mãos entrelaçadas em meus cabelos,
me amando loucamente e beijando meu corpo inteiro!

Essa saudade (necessidade) ainda vai me sufocar,
mas enquanto estiver comigo estarei a respirar...
Fique para sempre meu bem, fique! Porque se me deixar...
Me desculpe, mas juro-te, não poderei suportar.

Então não se vá, seja minha razão...
Me alimente mais do teu coração,
cante em meus ouvidos a tua melhor canção,
me dê um pouco mais da tua emoção.

Mas faça!

Faça algo por mim, pra mim,
fale algo que me agrade enfim,
me engane se preciso for,
mas me dê o que necessito...  Teu amor!


*****

2 comentários:

  1. i


    Minha querida querida poetisa, se não fosse a beleza fantástica do teu poema, teria desistido de postar um comentário.

    Mas, o contratempo,torna-se insignificante, ante o deslumbramento, causado pela leitura de tal peça.

    Beijos, flor.

    Teu fã 0001

    ResponderExcluir
  2. To sem palavras, que lindo! Simples assim!

    ResponderExcluir